segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Amálgama

 
e então é só você querer
que eu quero também
é só você começar do seu jeito
que já não há razões para terminar tão cedo
você que faz um minuto se esticar até o infinito
que agita meu mundo e trança os solstícios
faz o que bem entender do meu tempo
ilumina as minhas noites como se fosse dia
me entorpe de saudade, mesmo quando estou contigo
você, quem me tempera tão bem com os teus beijos
quero tanto que você me queira, como te quero também

2 comentários:

  1. Intensos versos, Eliane.
    Gostei.
    A intimidade é como um espelho, alcança perfeitamente o que realmente somos e queremos.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelas palavras Moacir! ^.^

      Eliminar